Ruído associado ao tráfego ferroviário…

O ruído tem vindo a ser objecto de diversos estudos ao longo dos anos, sendo uma das ameaças à saúde pública mais disseminada nos países industrializados. A sua redução é por isso necessária, não só por razões de conforto, mas também para atenuar os eventuais efeitos adversos na saúde. A discussão sobre o ruído do tráfego ferroviário tornou-se muito importante em vários países europeus à medida que o transporte ferroviário aumenta e desempenha um papel mais importante no processo de tornar os transportes mais ecológicos. O ruído proveniente do tráfego ferroviário depende da velocidade do comboio, do tipo de motor, dos vagões, dos trilhos e das fundações. Existem evidências científicas que apontam os indivíduos cronicamente expostos a elevados níveis de ruído ambiente, como tendo maior probabilidade de vir a apresentar, por exemplo, perturbações do sono, problemas cardiovasculares e de saúde mental. Problemas que importa obviar!


 

De forma a promover a integração de alguns dos conteúdos a abordar posteriormente e garantir, desde já, o desenvolvimento de algumas competências relevantes para o exercício em Saúde Ambiental, os estudantes do 1.º ano do curso de licenciatura em Saúde Ambiental da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL) elaboraram esta vídeo-reportagem que aborda a questão do ruído associado ao tráfego ferroviário. O trabalho que realizaram decorreu da sua preocupação face a esta questão, na medida em que também eles são utilizadores de comboios enquanto meio de transporte.

Numa primeira fase fizeram alguma revisão bibliográfica para o enquadramento do tema e posteriormente elaboraram o respetivo guião. A proposta de trabalho foi apresentada em sala de aula e reconhecida pelos colegas estudantes como um trabalho de interesse a ser concretizado, passando-se então à fase de recolha de imagens e edição.

 

Alunos envolvidos no projeto: Catarina Ricardo; Daniel Parreira; Patrícia Santos

Escola: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa

Data: 13.06.2016

Partilha esta reportagem em