“Led-era” a mudança: tempo de poupar

 

A ideia da realização deste trabalho surgiu de um desafio feito pela equipa Eco-Escolas.
O 10º G tem participado em alguns trabalhos na área Ambiental sob orientação da professora de Geografia, elemento da equipa Eco-Escolas.
Pareceu interessante partir à procura da realidade local e perceber de que modo se faz poupança no concelho no sentido de um município mais sustentável.
Uma pequena pesquisa confrontou as alunas com a mudança, em curso, do sistema de iluminação pública com lâmpadas convencionais para o sistema LED.
Pareceu ser um projeto de sustentabilidade interessante e muito abangente. Assim, a curiosidade das alunas levou-as a quererem saber se, de facto, esta mudança seria benéfica para a população de Oliveira de Azeméis e porquê.
A coordenadora da equipa eco-escolas contatou o Engº Castanheira responsável técnico, no município, por esta área, o qual desde logo se prontificou a receber o grupo de trabalho.
Pronto o guião, surgiu a reportagem com o Engenheiro Castanheira, baseada numa entrevista que decorreu no seu gabinete de trabalho.
Percebemos que:
1- é um grande projeto, com muitos requisitos técnicos e com muitos custos associados;
2- o município faz controlo de potência da iluminação entre a 1h e as 3h da manhã, para reduzir os consumos, obtendo uma poupança de quase 43%;
3- Que as luminária em LED substituem outras de vapor de sódio e/ou mercurio de alta pressão com o dobro de sua potência e com similar redução no consumo ( +/- 50%);
4- Uma lâmpada de vapor sódio de alta pressão tem vida útil de 5.000 a 20.000 horas, enquanto o LED de alto brilho dura de 50.000 a 100.000 horas;
5- Cerca de 60% da luz emitida pela lâmpada de vapor de sódio de alta pressão dispersa-se em direção diferente da desejada, enquanto a dispersão do LED é diretamente focada na área a ser iluminada ou seja uma luminária em LED é projetada de forma a dispersar a luz de forma dirigida diretamente para onde se quer iluminar. Numa luminária padrão para lâmpadas de vapor de sódio, ocorre o efeito conhecido como “perda de reflexão”, na ordem de 30 a 40% não havendo,
com a respetiva perda de eficiência luminosa.

6- Uma lâmpada de vapor de sódio terá 40% de sua luminescência após metade de sua vida útil, enquanto o LED de alto brilho permanecerá com índice acima dos 80% – logo maior durabilidade / eficiência luminosa.
7- A tecnologia da iluminação LED tem alguns inconvenientes- é cara e de difícil homologação pela EDP.
A realização deste trabalho foi uma ótima oportunidade de aprendizagem, tendo permitido estabelecer contacto com a realidade local e com práticas de gestão ambiental. Tivemos ainda oportunidade para refletir sobre o nosso posicionamento enquanto munícipes; não tínhamos ideia de quem pagava a conta da iluminação pública e percebemos que este benefício tido como certo e que nos facilita a vida, tem que ser gerido de forma correta e sustententada

 

Alunos envolvidos no projeto: Rita; Mafalda

Data: 20.05.2016

Partilha esta reportagem em