A Persuasão do capitalismo em tempo de pandemia
Jun30

A Persuasão do capitalismo em tempo de pandemia

A contenção da pandemia levou os portugueses ao confinamento, o qual assustou a população, instalando-se rapidamente o receio da falta de bens de primeira necessidade. O governo previamente afirmou que “Não há razões para uma corrida aos supermercados”, do mesmo modo as associações da cadeia alimentar da produção à distribuição, garantiam o normal fornecimento de bens para o toda a população, afastando o cenário de rutura de stocks. Mas, iniciaram-se campanhas que apelavam a “encher a despensa”, mensagens que subliminarmente começaram a aparecer de forma subtil estimulando o consumo que, rapidamente, se transformou num açambarcamento. Estas campanhas eram contrárias ao discurso oficial, revelando a faceta da sociedade capitalista e de consumo que, jogando com os medos e receios, revelam mais uma vez o consumo desenfreado, irracional e insustentável.

Saber mais
Boas ações hoje?
Jun26

Boas ações hoje?

O desenvolvimento sustentável deve ser um ato do nosso quotidiano, devendo-se criar iniciativas que envolvem e promovem estas práticas sustentáveis.

Saber mais
Poluição luminosa apaga o pirilampo
Jun14

Poluição luminosa apaga o pirilampo

O pirilampo é um inseto conhecido, mas a sua observação está a tornar-se rara. Os entomólogos têm demonstrado pouco interesse neste inseto, que se encontra ameaçado pela poluição luminosa. Tradicionalmente conhecidos como vaga-lume, estes caminham para a lista de animais em risco de extinção por motivos que precisam de reflexão.

Saber mais
Geração sem estrelas… Animais sem rumo
Jun14

Geração sem estrelas… Animais sem rumo

Foi sonegado um direito a uma geração que nunca teve o privilégio de observar um céu estrelado. Mas esta é uma parte desta problemática; todas as espécies estão a sofrer. Existe uma dimensão colossal dos problemas ambientais que põe pressão nos ecossistemas que sofrem com o excesso de iluminação.

Saber mais
The most dangerous pandemic is still human ignorance.
Jun12

The most dangerous pandemic is still human ignorance.

The pandemic brought exceptional challenges for humanity that had to adapt to them using its arch-enemy, plastics, seeing them as his new ally. A new notion of hospital waste has emerged and with it, also a new responsibility and collective need. Despite all this, new plastics are being discarded and abandoned on the streets, gutters, and finally in the oceans. This massive use of masks and gloves is creating a tsunami of waste heading towards the ocean and besides that, according to what the studies indicate, a mask takes about 400 years to decompose. Even in pandemic times, human ignorance remains one of the greatest dangers we have to face. Is this the sign that we need to change? This scourge caused by human actions is signalling us that change really is urgent!

Saber mais
A pandemia mais perigosa, ainda é a ignorância humana.
Jun7

A pandemia mais perigosa, ainda é a ignorância humana.

A pandemia trouxe desafios excecionais para a humanidade, tendo esta de se adaptar, recorrendo aos plásticos, o seu novo aliado. Uma noção renovada de resíduos hospitalares surgiu, assim como, uma responsabilidade e necessidade coletiva acrescidas. Apesar de tudo, começa-se a ver novos plásticos descartados e abandonados nas ruas, sarjetas e finalmente nos oceanos. Esta massiva utilização de máscaras e luvas está a criar um tsunami de resíduos rumo ao oceano. Mesmo em tempos de pandemia, a ignorância humana continua a ser um dos maiores perigos que temos de enfrentar. Será este o sinal de que realmente precisamos de mudar?

Saber mais