Tema JRA: Outros

Poluição Luminosa: A natureza clama pela noite

Poluição Luminosa: A natureza clama pela noite

O céu escuro é um património de informação e beleza que deveria estar ao alcance de todos nós. Mas a Poluição Luminosa não acarreta prejuízos apenas a quem gosta de apreciar o Universo. Também compromete uma enorme variedade de seres vivos que vêm a sua existência ameaçada, alterando o equilíbrio ecológico e a biodiversidade do planeta. Também nós sentimos os efeitos da Poluição Luminosa no processo de regulação do sono, condicionando a nossa qualidade de vida. A eficiência da iluminação urbana deve ser feita no respeito pela natureza e evitando o desperdício. A fatura é demasiado pesada.

O Mouchão da Póvoa de Santa Iria – Importância da sua Preservação

O Mouchão da Póvoa de Santa Iria – Importância da sua Preservação

No mouchão da Póvoa de Santa Iria é possível observar belos exemplares de aves aquáticas, que encontram aqui um local ideal para repousarem e se alimentarem nos seus percursos de migração, designadamente flamingos, garças, patos, alfaiates, maçaricos, que se alimentam nas lamas e descansam nos povoamentos vegetais.
O mouchão da Póvoa, ilhota no Tejo junto da Póvoa de Santa Iria, continua a afundar-se lentamente e a sua recuperação começa a afigurar-se complicada.

Sobrepopulação humana: fator multiplicador dos problemas da atualidade

Sobrepopulação humana: fator multiplicador dos problemas da atualidade

Os estudantes de Saúde Ambiental da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL) e Jovens Repórteres para o Ambiente, Beatriz Andrade, Joana Neves e Matilde Parente, estiveram à conversa com João Abegão, licenciado em Saúde Ambiental e mestre em Ecologia e Ambiente. Em 2019 participou na COP25, em Madrid, e atualmente é doutorando em Alterações Climáticas e Políticas de Desenvolvimento Sustentável. É autor do “Overpopulation Atlas” e está a desenvolver a sua tese sobre o tema do colapso da civilização.

O impacto dos OGMs no desenvolvimento sustentável

O impacto dos OGMs no desenvolvimento sustentável

Os alimentos geneticamente modificados visam aumentar a variabilidade e qualidade dos produtos, e a resistência às pragas e herbicidas.
A segurança alimentar dos mesmos foi estudada e debatida, no entanto, não existe consenso na comunidade científica sobre os riscos da sua ingestão para a saúde humana.
A produção de Organismos Geneticamente Modificados (OGMs) conduz a efeitos adversos e favoráveis para a sustentabilidade ambiental, como a perda da biodiversidade, a diminuição das emissões e o aumento da fixação de carbono no solo. Atualmente, os produtos OGMs não são uma solução a longo prazo para o desenvolvimento sustentável.