Tema JRA: Cidades e Mobilidade

PARA ONDE VÃO OS RESÍDUOS ORGÂNICOS DAS NOSSAS COZINHAS?

PARA ONDE VÃO OS RESÍDUOS ORGÂNICOS DAS NOSSAS COZINHAS?

A recolha seletiva dos resíduos orgânicos nas Caldas da Rainha deverá estar para breve!
O Vereador do Ambiente e Espaços Verdes, Dr. Joaquim Caetano, indica que os Serviços Municipalizados de Águas e Saneamento (SMAS) estão em fase de teste para a implementação de um projeto piloto de recolha seletiva dos resíduos orgânicos urbanos do concelho.

Serralves, um lugar cheio de vida

Serralves, um lugar cheio de vida

Com 18 hectares e composto por uma grande diversidade de magníficos espaços harmoniosos: jardins, matas, museu e uma quinta tradicional, o parque de Serralves dá a conhecer o seu património natural que é a sua riqueza em biodiversidade.

Paradoxos da reciclagem no século XXI

Paradoxos da reciclagem no século XXI

No nosso quotidiano, nas ruas da nossas cidades, vilas e aldeias, somos confrontados com imagens que revelam paradoxos na reciclagem.
Apesar dos temas ambientais estarem presentes na sociedade portuguesa, de se realizarem campanhas de preservação ambiental, da promoção da reciclagem e da educação ambiental, continuamos a observar uma reduzida ação ambiental. É urgente alterar esta situação e realizar ações pró-ambientais e pró-reciclagem, de forma a diminuir os impactos negativos no meio ambiente, reutilizar os produtos, poupar os recursos do planeta, gerar menos resíduos e evitar as contaminações do meio ambiente.

A falta de informação sobre poluição luminosa põe em causa a saúde pública

A falta de informação sobre poluição luminosa põe em causa a saúde pública

A descarbonização da economia e a transição energética visando a neutralidade carbónica em 2050, levam os municípios em Portugal a substituir as luminárias tradicionais por iluminação LED, o que pode estar a afetar a saúde pública bem como níveis de poluição luminosa sem precedentes.