Tema JRA: Biodiversidade e Floresta

A Flor que “bem-quer” à biodiversidade

A Flor que “bem-quer” à biodiversidade

A ladainha do “Mal-me-quer, Bem-me-quer… ” ocupa o imaginário da infância de muitos de nós, mas esta flor também tem um papel importante na vida de muitos polinizadores. Os malmequeres ou calêndulas desempenham um papel fundamental para muitas espécies e, quando observadas mais atentamente, podemos ver que esta simples flor atrai imensa biodiversidade. A maioria das asteráceas (margaridas ou malmequeres) são um exemplo da atração e preservação da fauna, e que é possível a partir de uma única espécie de flor, conseguir servir um propósito para uma diversidade de seres vivos. Os malmequeres-do-campo, espécie exótica, são uma espécie nativa do oeste da América do Norte que abriga seres como a caricatamente nomeada Aranha-Caranguejo-de-Napoleão ou a lagarta da borboleta Cucullia calendulae, que tal como o nome sugere, está intimamente ligada com as flores calêndulas.

Achas que sabes tudo sobre as vespas asiáticas?

Achas que sabes tudo sobre as vespas asiáticas?

No dia 3 de março, diversas turmas do 5º ano e o 6ºC, na sua qualidade de Jovens Repórteres para o Ambiente, assistiram a uma palestra sobre a vespa asiática, ou velutina, levada a cabo pela Proteção Civil de Gaia.
As turmas tiveram a oportunidade de observar um ninho de vespas partido ao meio, o vestuário que se usa para combater a vespa velutina, bem como os vários instrumentos que se utilizam para as exterminar.
Neste artigo vamos partilhar essa informação convosco.

Será que, daqui a uns anos, em Trás-os-Montes onde temos castanheiros poderemos ter oliveiras?

Será que, daqui a uns anos, em Trás-os-Montes onde temos castanheiros poderemos ter oliveiras?

A cultura da castanha está a sofrer alterações graves de que o castanheiro é um testemunho natural, devido ao aquecimento global e às alterações climáticas das últimas décadas.

O percurso para um planeta mais diverso

O percurso para um planeta mais diverso

Cada vez mais o Jardim Zoológico de Lisboa procura integrar mais projetos de conservação e reintrodução dos animais na natureza. No final espera-se que instalações para os animais, como os Zoos, deixem de existir.