Tema JRA: Água e Mar

O Mouchão da Póvoa de Santa Iria – Importância da sua Preservação

O Mouchão da Póvoa de Santa Iria – Importância da sua Preservação

No mouchão da Póvoa de Santa Iria é possível observar belos exemplares de aves aquáticas, que encontram aqui um local ideal para repousarem e se alimentarem nos seus percursos de migração, designadamente flamingos, garças, patos, alfaiates, maçaricos, que se alimentam nas lamas e descansam nos povoamentos vegetais.
O mouchão da Póvoa, ilhota no Tejo junto da Póvoa de Santa Iria, continua a afundar-se lentamente e a sua recuperação começa a afigurar-se complicada.

Sobrepopulação humana: fator multiplicador dos problemas da atualidade

Sobrepopulação humana: fator multiplicador dos problemas da atualidade

Os estudantes de Saúde Ambiental da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa (ESTeSL-IPL) e Jovens Repórteres para o Ambiente, Beatriz Andrade, Joana Neves e Matilde Parente, estiveram à conversa com João Abegão, licenciado em Saúde Ambiental e mestre em Ecologia e Ambiente. Em 2019 participou na COP25, em Madrid, e atualmente é doutorando em Alterações Climáticas e Políticas de Desenvolvimento Sustentável. É autor do “Overpopulation Atlas” e está a desenvolver a sua tese sobre o tema do colapso da civilização.

Com mais consciencialização, menos beatas no chão

Com mais consciencialização, menos beatas no chão

À conversa com Carolina Nunes, cofundadora da Feel4Planet, uma Associação de Ambiente, fundada por quatro jovens da cidade de Setúbal com foco em ações de proteção ambiental e na redução do impacto de resíduos humanos no ambiente. Têm uma grande preocupação com a educação ambiental e a responsabilização social, tentando despertar interesse pela proteção do meio ambiente em especial zonas ribeirinhas e zonas verdes da cidade de Setúbal.

Transformação ou ambientação do Ambiente

Transformação ou ambientação do Ambiente

A biodiversidade é essencial para o funcionamento e equilíbrio de todos os ecossistemas.
Ao longo dos anos o Planeta tem vindo a sofrer mudanças drásticas que alteraram por completo toda a sua essência.
O lixo marinho é um dos maiores exemplos que contribuem para esta mudança, potenciando a ingestão de microplásticos pelas diversas espécies animais, podendo também causar alterações na estrutura comunitária das espécies, modificando os seus habitats.
É urgente reverter esta situação, porquanto “Não Há Planeta B”, e o futuro do planeta que temos, depende do Homem. É tempo de começar a agir…