Renascer das Cinzas – Comemoração do dia da Floresta Autóctone

O Grupo Eco- Escolas da ESA comemorou o Dia da Floresta Autóctone em parceria com a CMA , Geoparque Arouca e Associação florestal de Entre Douro e Minho. Foram várias as iniciativas de reflorestação (utilizando espécies autóctones como carvalho, bétula, castanheiro ou azevinho) na Serra da Freita, baldio do Merujal. A foto reportagem foi realizada pelos alunos do 11ºF, Curso Profissional Técnico de Multimédia, contando com a orientação do Professor Carlos Gonçalves.


Esta atividade teve lugar no baldio do Merujal – Serra da Freita. Deu continuidade à replantação da referida serra de forma a torna-la, de novo, um espaço arborizado e cheio de vida. A iniciativa pretendia sensibilizar os alunos do Agrupamento de Escolas de Arouca, e a comunidade em geral, para as questões ambientais diretamente ligadas à devastação dos incêndios ocorridos em 2016 e 2017.Para isso, o grupo Eco Escola da ESA associou-se às iniciativas de reflorestação da Câmara Municipal de Arouca, do Geoparque Arouca e da Associação Florestal de Entre Douro e Vouga. Foi uma maratona de idas à Serra da Freita, realizadas entre 22 e 28 de novembro para comemoração do Dia da Floresta Autóctone. Plantaram-se castanheiros, carvalhos e bétulas, espécies adaptadas às características geográficas da nossa região.

Todos os alunos se envolveram, com entusiasmo, nas diversas tarefas propostas: plantação com proteção das árvores e estacamento. No final sentiu-se  que todos deram o seu melhor para dar à Freita um pouco mais do verde perdido.

 

Alunos envolvidos no projeto: 11ºF

Escola: Agrupamento de Escolas de Arouca

Data: 07.02.2018

Partilha esta reportagem em