O saque à herança ambiental

A atual sociedade desenfreadamente consumista, obriga cada vez mais a que as suas vontades sejam servidas, ignorando plenamente o reflexo das consequências.


O consumismo desencadeia o esventramento dos recursos naturais, com o intuito de saciar a gula desta filosofia imposta à sociedade moderna. Apesar desta ser uma das faces desta realidade, as pessoas acabam por ignorá-la como se os seus atos não fossem ser refletidos no ambiente. 

Os smartphones, exigidos no dia a dia de uma pessoa, são o símbolo da nossa dependência ao consumismo, que nos manipula a comprar tudo aquilo que muitas vezes não necessitamos, em busca de uma satisfação efêmera. Confortavelmente atrás dos nossos dispositivos móveis, entorpecidos pela satisfação utópica do consumismo, menospreza-se o reflexo dos nossos hábitos na natureza, esgotando a herança da próxima geração.

O reflexo de uma montanha já esventrada, na tela do telemóvel, em contraponto com o lado oposto da mesma ainda intacta.

 

Alunos envolvidos no projeto: Diogo Martins

Data: 09.02.2020

Partilha esta reportagem em