Microplásticos, um Macroproblema

Vivemos rodeados de plásticos. Pela versatilidade, leveza e baixo custo, produzem-se massivamente. A sua má utilização, tratamento e reciclagem, transporta elevadas quantidades para mares, rios ou praias.
Um estudo de alunas do Colégio Valsassina pretendeu comprovar que tanto macroplásticos como microplásticos (inferiores a 5 milímetros) – frequentemente resultantes da degradação fotoquímica e abrasão dos primeiros (SOBRAL et al., 2011) – contaminam estes locais. Nas Praias de Algés e Cova do Vapor, Praia Fluvial de Constância e Barragem de Castelo de Bode recolheu-se, em cada local, por transecto de 100m, 10 amostras com 0,25m2 de área e caracterizaram-se microplásticos. Os resultados traduzem um Macroproblema.