Turismo Verde: como viajar sustentavelmente

Planear, desenvolver e praticar projetos em ambientes naturais traz grandes benefícios ao ambiente e contribui para o nosso bem-estar. Os problemas naturais aumentam e esta estratégia pode ser parte da solução, quer para a natureza quer para a nossa saúde.


O turismo sustentável assenta em valores como a responsabilidade, a não destruição do ambiente e o respeito pelas populações e pelo património. O tempo de férias de muitos cidadãos já tem vindo a seguir este veículo de novas oportunidades nas diversas modalidades que oferece, como o turismo da natureza, o turismo rural e o ecoturismo. O que define este tipo de turismo são os seus ideais e aquilo que procura alcançar. Preza-se por respeitar a cultura dos locais e o ambiente natural dos mesmos; contribui de forma ativa para a economia das famílias locais; reconhece que a energia e a água são recursos preciosíssimos e que há necessidade de os preservar; aposta na proteção e melhoramento dos destinos turísticos, para que, no futuro, mais turistas possam usufruir dos locais e para que as pessoas que lá vivem possam ter uma vida tranquila; asseguram a proteção da vida selvagem dos locais e assumem as responsabilidades pelas ações causadas pelos turistas e pelo turismo.

Viseu quer se tornar uma cidade sustentável com um novo plano de Mobilidade Urbana Sustentável e possuí bastantes locais para praticar Turismo Rural. 
Crédito da fotografia: Paulo Cardoso

Existem diversos passos a ser dados no que diz respeito aos “pilares” do Turismo Sustentável. Tudo passa por ações justas, economicamente viáveis, ecologicamente corretas. Um meio ambiente cuidado e protegido resulta numa garantia do aproveitamento da beleza natural que os locais oferecem, constituindo uma mais-valia para o período de férias. Ao escolhermos um turismo responsável, garantimos benefícios quer para os visitantes quer para o ambiente, assegurando a sua continuidade e crescimento, pelo que estamos a contribuir para a proteção do ambiente natural. Contudo, cabe a todos nós ter consciência e uma visão alargada sobre este tipo de turismo, para ajudar a preservar os destinos de férias que são visitados. O turismo amigo do ambiente deve ser desenvolvido por todos, pois a não adesão a esta nova realidade fará com que muitos destinos estejam condenados economicamente, tendo em vista que perderão a sua atratividade, em virtude dos impactos negativos causados pelos projetos implementados.

Portugal quer, cada vez mais, afirmar-se como um destino sustentável, um destino autêntico e de qualidade, algo que se define como uma mensagem-chave quanto à promoção do nosso país a nível mundial. A educação e sensibilização ambiental no turismo é um dos aspetos a privilegiar, envolvendo a sociedade e adotando programas que implementem soluções quer a nível da mobilidade, quer a nível da segurança, quer a nível da limpeza, quer a nível da gestão dos espaços (…). São várias as agências e os promotores que já trabalham em parceria com clientes, colaboradores, fornecedores e organizações não governamentais a fim de oferecer sustentabilidade apoiada ao turismo e às comunidades. Ajudando a proteger o ambiente natural, a sua cultura, os seus hábitos e tradições estamos a assegurar a felicidade das populações residentes, o que irá favorecer a predisposição para receber turistas. Ensinar à população os benefícios do turismo é também uma forma de melhorar a hospitalidade para com os turistas o que irá contribuir para a satisfação dos viajantes e promover o seu regresso. Tudo isto origina uma boa experiência de férias e ajuda a preservar as localidades para as gerações seguintes. A ilha dos Açores, a título de exemplo, tem o que é preciso para se tornar um destino sustentável, em primeiro lugar porque o tipo de turismo que oferece está ligado à natureza e ao bem-estar e, depois, porque é uma ilha que atrai pessoas que já têm normalmente uma sensibilidade especial para as questões ligadas à sustentabilidade, como a prática do chamado “exercício verde” que traz benefícios acrescidos para a saúde e para a tranquilidade. Portugal tem também cidades interessantes, como Guimarães, que é candidata a ser Capital Verde Europeia em 2020, ou Viseu, que aposta na inovação nesta área. Tem também as rotas do vinho, que beneficiam de um clima extraordinário, sendo destinos em crescimento relacionados com o ambiente e a sua preservação.

Região do Douro eleita uma região sustentável por muitos turistas
Crédito da fotografia: José Cardoso

 

Neste sentido, espera-se um esforço crescente, não apenas do nosso país, mas também a nível internacional, para que o turismo sustentável possa constituir-se como alternativa ao turismo de massa.

Paulo Alexandre Cardoso

 

 

Alunos envolvidos no projeto: Paulo Alexandre Dias Cardoso (jra freelancer)

Data: 11.02.2018

Partilha esta reportagem em