É tudo uma questão de hábito…

"Mais de metade da pegada carbónica do Rock In Rio Lisboa está associada à deslocação do público à Cidade do Rock”, segundo consta na página oficial do RiR Lisboa. Os Jovens Repórteres para o Ambiente partiram para o terreno para comprovar de que forma se deslocam os visitantes, e o transporte privado é o maioritariamente utilizado.


“Mais de metade da pegada carbónica do Rock In Rio Lisboa está associada à deslocação do público à Cidade do Rock”, segundo consta na página oficial do RiR Lisboa. Os Jovens Repórteres para o Ambiente partiram para o terreno para comprovar de que forma se deslocam os visitantes, e o transporte privado é o maioritariamente utilizado.

A mobilidade sustentável é um dos grandes temas em destaque no Rock In Rio Lisboa 2016. No dia 29 de maio, os Jovens Repórteres para o Ambiente realizaram uma sondagem sobre a mobilidade do público que frequenta o evento. Foram inquiridas 113 pessoas, sobre o meio de transporte que utilizaram até ao recinto e que previam utilizar no regresso a casa. Independentemente da idade, a maioria do público revela uma preferência pelos transportes privados. O transporte público é o segundo meio de transporte mais utilizado. Como se pode observar no gráfico abaixo, o transporte misto (transportes públicos e privados) e a deslocação a pé são os meios menos utilizados.

5

Analisando os valores obtidos segundo as idades dos visitantes e a ida/regresso para casa, é possível retirar mais algumas conclusões. É de notar uma descida na utilização do transporte privado, em função do aumento das idades. O transporte público é o mais utilizado por pessoas dos 18 aos 34 anos. O transporte misto é o mais utilizado por pessoas com idade inferior a 18 anos. Algumas pessoas com idades superiores a 18 anos, assumem ainda a deslocação a pé até ao recinto.

3

4

No combate a esta tendência do público de preferência pelo transporte privado, a organização do evento proporciona um variado conjunto de opções de mobilidade através de várias parcerias com empresas de transportes públicos. Estas têm como objetivo promover uma mobilidade mais sustentável e também uma maior segurança. Deste modo foi possível a adaptação dos horários e a criação de carreiras específicas consoante a necessidade do evento. Houve igualmente promoções e pacotes para quem adquirisse o bilhete do RIR juntamente com o bilhete de transporte.

Como referiu Sara Plácido, da Direção Comercial da Carris, empresa de transportes públicos de Lisboa, a maior dificuldade passa por “as pessoas terem muita resistência em largar o automóvel… no fundo aquilo que procuramos fazer é mostrar às pessoas que existem alternativas e que acaba até por ser mais fácil e prático o uso do transporte público”.

Mesmo já sendo um evento sustentável, o Rock In Rio Lisboa continua a inovar ano após ano em várias áreas, nomeadamente na mobilidade, como é exemplo o “bicicletário” criado em 2012 e o primeiro do género em Portugal. A mobilidade sustentável “é a capacidade de dar resposta às necessidades da sociedade em deslocar-se livremente, aceder, comunicar, transacionar e estabelecer relações, sem sacrificar outros humanos, e ecológicos, hoje e no futuro” (World Business Council for Sustainable Development). A mobilidade está cada vez mais em evolução e em crescente adesão, sendo tudo uma questão de hábito…

 

Alunos envolvidos no projeto: Madalena Xavier; Pedro Gonçalves; Rafael Simões; Susana Rita

Data: 29.05.2016

Partilha esta reportagem em