Rádios Sustentáveis

Rádios Sustentáveis

A partir das suas comunicações em direto, o Grupo Renascença comunica a sustentabilidade no decorrer do festival. Durante as várias horas de emissão, além dos concertos, as rádios informam sobre as boas práticas ambientais como o uso inteligente da energia e a mobilidade sustentável.

O Grupo Renascença, encarregue de gerir a Rádio Renascença, a RFM, a Mega Hits e a Rádio Sim, tem como filosofia sustentável a utilização dos recursos de forma mais eficiente, uma vez que estes são escassos. É importante ter em conta que os temas que tratam, como é exemplo a proteção ambiental, são seguidos por inúmeros ouvintes.

João Lobo

João Lobo refere a importância em haver um equilíbrio da economia com o ambiente.

As novas instalações do Grupo Renascença aplicam algumas estratégias de consumo de energia, destacando-se o cuidado com a iluminação nas salas de estúdio. Também os colaboradores da rádio revelam preocupações com a sustentabilidade no trabalho.

João Lobo, Diretor de Marketing e Comunicação do Grupo Renascença Multimédia, refere a importância de haver um equilíbrio da economia com o ambiente, visto que é necessário cobrir as atuações ao longo do evento, como a sustentabilidade presente. Porém, cada rádio transmite a informação adequada ao respetivo público-alvo, para evitar repetir informação. Desta forma, aposta na cobertura de iniciativas do Rock in Rio, desde a responsabilidade social à responsabilidade sustentável. Aproveitou ainda para referir as várias faixas etárias que as diferentes rádios abrangem, sendo que a Mega Hits destina-se dos 15 aos 24 anos, RFM dos 25 aos 40 e a rádio Renascença dos 35 aos 50 anos.

Nelson Cunha

Nelson Cunha refere a sustentabilidade dos materiais utilizados na construção do stand.

Na perspetiva de João Lobo, a racionalização do consumo de energia é essencial. Nesse sentido, a equipa optimiza as viagens de trabalho, utiliza lâmpadas LED e tenta deixar os equipamentos em stand by. Um outro aspeto que salientou foi o facto de o stand ser composto essencialmente por paletes de madeira, e ser reutilizado em próximos eventos.

Nelson Cunha, Diretor de Programação da Mega Hits, refere as boas práticas que adotam na rádio, construindo stands/estúdios que têm como preocupação a sustentabilidade dos materiais utilizados revelando o cuidado em se adaptar ao ambiente do festival. A equipa também colabora, sendo que os animadores muitas vezes tentam procurar temáticas mais ambientais.

Quanto à filosofia sustentável da equipa da RFM, André Henriques, um dos locutores do Café da Manhã, afirma que “o primeiro grande passo que a RFM pode mostrar” é precisamente o stand que está no Rock in Rio, isto é, o reaproveitamento de materiais. Existe toda uma preocupação com este festival “tão verde” e os valores que representa, assim como, os conteúdos que entram nas emissões. Referiu ainda o facto de há dois anos terem ganho o prémio de atitude sustentável.

André Henriques

André Henriques refere que há dois anos o stand do Grupo Renascença ganhou o prémio de atitude sustentável.

Um dos apelos feitos aos ouvintes remete para a mobilidade, ou seja, a forma como estes se deslocam até ao recinto. Para além disso, estes profissionais da rádio adotam políticas sustentáveis, nomeadamente ao nível da reciclagem no local de trabalho e na utilização de pontos de recolha de resíduos de equipamentos eletrónicos no terreno, uma vez que muitos do materiais utilizados funcionam a pilhas.

Em suma, a comunicação da sustentabilidade assume uma importância fundamental, tanto nas atitudes que os colaboradores da rádio adotam, como o impacto que as informações transmitidas em direto assumem junto do público em geral.

Alunos envolvidos no projeto: Filipa Murta; Rafael Cascalho; Vanessa Pimenta

Data: 29/05/16

Partilha esta reportagem em