Radão – Um gás Radioativo e Perigoso…

Não tem cor, não tem cheiro, não se sente e não se move, e, no entanto, é a segunda principal causa que pode conduzir ao Cancro do Pulmão em muitos países, segundo a Organização Mundial de Saúde.


E muitas das pessoas interrogam-se, mas afinal, o que é o Radão?

Formação do Radão.

 

O Radão é considerado o gás mais pesado da nossa atmosfera, sendo geralmente formado ao longo da cadeia de desintegração do Urânio. É um elemento gasoso radioativo, enquadrado dentro dos chamados “gases nobres”.  Está representado na Tabela Periódica, o seu símbolo químico é Rn e o gás ocupa o número 86 da respetiva Tabela Periódica.

 

 

Onde se pode encontrar e sob que formas podemos encontrar o Radão?

O Radão é um gás radioativo presente no solo e nos materiais de construção de origem granítica. Na forma gasosa, é incolor, inodoro e insípido; na forma sólida, tem cor avermelhada.

Em que distritos/regiões podemos encontrar este gás radioativo?

Níveis de Radão em Portugal.

 

Segundo as pesquisas efetuadas a maioria dos portugueses não tem de se preocupar com o Radão. Mas o mesmo não acontece com os habitantes dos distritos de Braga, Vila Real, Porto, Guarda, Viseu e Castelo Branco que devem manter-se atentos a este problema, pois vivem em zonas graníticas. Na zona de Portalegre, a Serra de São Mamede também oferece riscos. Os Distritos da Guarda e Viseu são os mais afetados, com as médias mais elevadas de concentração deste gás – 126 Bq/m3 e 121 Bq/m3, respetivamente, segundo foi revelado no site de Lusoradon-Especialistas em Radão, onde podemos visualizar um mapa que representa os Níveis de Radão, nas diversas regiões de Portugal (https://www.lusoradon.com/).

 

 

Como saber quais os níveis de Radão, por exemplo em casa?

A única forma de sabermos se temos níveis elevados deste gás em casa, é usar dispositivos próprios – medidores de radão do tipo passivo ou medidores digitais. ]E impossível de detetar e medir sem equipamento apropriado, nos materiais de construção, por exemplo: bancadas de cozinha ou pedras de lareira, etc. Se os níveis de Radão forem gradualmente altos há algumas medidas que devemos tomar no dia-a-dia, que são: tapar as fendas que se abrem no pavimento ou junto às tubagens e arejar a casa todos os dias, favorecendo assim a circulação do ar. Convém também contactar o Instituto Tecnológico e Nuclear pois apenas um técnico especializado poderá avaliar exatamente a origem do problema e quais as soluções possíveis que, regra geral, exigem obras na casa.

Será que o Radão é prejudicial para a Saúde?

Em 1988, o Radão foi classificado pela IARC (International Agency for Research on Cancer) como um carcinogéneo do Grupo 1, o grupo dos principais carcinogénicos para o Homem, segundo o site da IARC. (http://www.iarc.fr/).

Problemas de saúde relacionados com o Radão.

 

Em vários países, foi já demonstrado que o Radão é a principal causa de morte por cancro do pulmão para não fumadores e a segunda principal causa de morte por cancro do pulmão para os fumadores. A combinação de tabaco e Radão é mesmo uma mistura explosiva, podendo aumentar muitas vezes o risco de contrair esta doença tão mortífera, como podemos observar na tabela ao lado *fornecida pela Agência de Proteção Ambiental dos EUA(

 

 

 

 

 

Mitigação de Radão em edifícios – Em que consiste?

Mitigação do Radão em casa.

 

São sistemas que permitem reduzir os níveis de Radão num determinado edifício. Ao longo das últimas décadas, foram sendo identificadas e estudadas diversas técnicas para reduzir os níveis de Radão, que dependem sobretudo das características do edifício a intervir. Os técnicos especializados da LusoRadon, por exemplo, têm o conhecimento técnico e experiência para analisar o edifício.

 

Alunos envolvidos no projeto: Beatriz Maia Alliot Madeira; Rita Lopes Torres

Escola: Escola Básica Carolina Beatriz Ângelo

Data: 31.05.2018

Partilha esta reportagem em