Ouve e cheira o montado alentejano

Descobre o concelho do azeite e do mel. Flutua connosco na terra da cortiça, Portel, visitando o que de melhor esta terra tem para oferecer.


Descobre o concelho do azeite e do mel. Flutua connosco na terra da cortiça, Portel, visitando o que de melhor esta terra tem para oferecer.

IMG_8433Portel está localizado no distrito de Évora, remontando as suas origens aos meados do seculo VIII. Este concelho criado por D. João de Portel e é atualmente constituído por 8 freguesias entre elas Alqueva, Amieira, Monte do Trigo, Oriola, Portel, Santana e S. Bartolomeu do Outeiro.

A vila desenvolveu-se à sombra do Castelo tendo vindo a expandir-se ao longo dos anos principalmente para Norte, na direção de Évora. Hoje em dia, o concelho cresce principalmente para sul, em direção de Alqueva.

O Castelo de Portel pertencente à fundação da casa de Bragança foi construído em meados do século XIII, tendo sofrendo várias reformas ao longo dos anos. As principais alterações foram realizadas com o intuito de melhorar a estadia dos duques de Bragança enquanto estes se encontravam na região na época de caça tendo nessa altura sido construídos a Igreja de São Vicente e o palácio dos duques de Bragança.

IMG_8375José Grilo, presidente da Câmara de Portel, refere que uma das preocupações do município é o envelhecimento da população, devido ao facto de cada vez mais os jovens abandonarem o concelho à procura de melhores condições de vida. O município tem implementado medidas como os livros escolares gratuitos, até ao 9º ano para todos os jovens do concelho ou a criação de bolsas para os estudantes universitários.
Por outro lado  o desenvolvimento dos serviços de apoio aos mais idosos como centros de dia  e lares maioritariamente geridos por Instituições de Solidariedade Social com o apoio do município tem sido outra das prioridades que contribui em simultâneo para a satisfação das necessidades dos mais velhos e a criação de  postos de trabalho que ajudem a fixar no concelho os mais novos.

IMG_8561Outro das apostas, agora no turismo, foi a criação do Museu da Bolota localizado no edificio do antigo matadouro renovado e reclassificado para dar a conhecer a cultura e tradições alentejanas em torno do montado.

No pavilhão, o público tem acesso a várias exposições tal como a sala artesanato onde estão expostos vários objetos de cortiça e madeira esculpidos por artesãos locais; a sala “cortiça” se podem observar vários objetos do quotidiano feitos de cortiça, simples e inovadores; a sala “Património” onde os visitantes podem observar várias dimensões do montado: natureza, vida rural, tradição e turismo; e por fim, a sala “sentido” que convida os curiosos a descobrir os sons, as paisagens, os aromas, as texturas e os sabores mais genuínos de Portel através de pequenos jogos didáticos envolvendo os cincos sentidos.

Portel apresenta-se assim ao visitante, como um local onde a partir do Castelo poderá mergulhar no passado, disfrutar de uma paisagem única com visita para as herdades envolventes de sobreiros e azinheiras e ainda sentir, cheirar e ouvir o montado alentejano numa passagem pelo antigo matadouro municipal, hoje Museu da Bolota. Ah! e já agora, se tiver sorte, pode ainda saborear o prato típico de Portel no Congresso das Açordas que este ano decorreu no inicio de abril.

Reportagem realizada durante a Missão JRA Alentejo 2016 | Portel

 

Alunos envolvidos no projeto: Ana Rosa; Cláudia Costa; Susana Santa Rita

Data: 10.04.2016

Partilha esta reportagem em