A opinião dos imparciais

Ao longo dos dias do Rock in Rio Lisboa 2016, os repórteres oficiais fazem diversas reportagens. Apesar de não o demonstrarem através do seu trabalho, estes têm também uma opinião pessoal no que toca aos temas da sustentabilidade. Para se perceber um pouco melhor o que pensam e fazem em relação ao ambiente, realizaram-se algumas entrevistas no terreno a estes profissionais.


Ao longo dos dias do Rock in Rio Lisboa 2016, os repórteres oficiais fazem diversas reportagens. Apesar de não o demonstrarem através do seu trabalho, estes têm também uma opinião pessoal no que toca aos temas da sustentabilidade. Para se perceber um pouco melhor o que pensam e fazem em relação ao ambiente, realizaram-se algumas entrevistas no terreno a estes profissionais.

antonio

António Freire, locutor da Rádio Renascença.

O grupo Renascença, onde se encontra a Mega HITS, a RFM e a Rádio Renascença (RR), é parceiro do RIR desde o início do evento em Portugal. António Freire, locutor e membro da Direção de Programação da Rádio Renascença, revela que no seu dia-a-dia de trabalho tem alguma preocupação em divulgar e explorar o tema da sustentabilidade e do ambiente através de entrevistas e reportagens. Quando o assunto é sustentabilidade, geralmente as pessoas apoiam a causa e os entrevistados não fogem a essa regra.

Numa das edições anteriores do RIR, a Rádio Renascença colaborou na organização de um projeto de reflorestação em áreas ardidas portuguesas. Este ano existe o projeto Amazonia Live, com o intuito de “plantar no mínimo 1 milhão de árvores na Amazónia, e portanto, nós também como Renascença temos dado apoio a esse projeto, temos divulgado todas as iniciativas e oxalá que seja possível concretizar”. Não só fazem a divulgação de aspetos ambientais, como também o próprio stand do grupo revela algumas preocupações com o ambiente, tanto que ganhou na anterior edição do festival o prémio de stand mais sustentável. A estrutura é construída à base de paletes de madeira, iluminada através de lâmpadas económicas, tem ecopontos e cinzeiros distribuídos pelo stand.

Para concluir, António Freire diz que em termos pessoais há “sempre lá em casa uma preocupação, de toda a família, para serem ambientalmente sustentáveis”.

Catarina Faria, jornalista do RIR.

Catarina Faria, repórter oficial do Rock in Rio, produz juntamente com alguns alunos da ETIC (Escola de Tecnologia de Inovação e Criação) o conteúdo para as suas várias plataformas online (Facebook, Twitter, Youtube, entre outras). Catarina afirmou que aceitou o trabalho no Rock in Rio pois é uma grande oportunidade para a sua carreira e gosta de apoiar “grandes causas, nomeadamente, o facto de o Rock in Rio se focar em consciencializar a população para os problemas ambientais”.

Com as entrevistas a estes dois profissionais, percebe-se que existe uma preocupação ou uma maior sensibilização por parte dos media, no sentido de levarem a mensagem da sustentabilidade ao público.

 

Alunos envolvidos no projeto: Madalena Xavier; Pedro Gonçalves; Rafael Simões; Susana Rita

Data: 29.05.2016

Partilha esta reportagem em