O possível medo da natureza

Na passada quarta feira, dia 22 de abril, houve uma reunião JRA nacional sobre o COVID-19 e a biodiversidade. Debateu-se a possibilidade de que, após esta pandemia, haja um certa adversão á natureza e especialmente aos animais. Isto devido ás descoberta de que o vírus teve origem animal, mais especificamente num morcego.


Já não é a primeira vez que uma doença é passada de um animal para os humanos. É o exemplo da gripe das Aves que era causada por uma variedade do vírus Influenza, hospedado pelas mesmas. Agora temos esta nova pandemia, que se pensa que teve origem num morcego, já que o código genético do coronavírus se assemelha a uma doença que os morcegos são portadores. Por isso, muita gente culpa os morcegos.

Morcegos em Somerset, England, UK

Isto pode levar a que as pessoas tenham medo dos animais e da natureza, já que a qualquer momento, a partir de qualquer ser vivo, se pode apanhar uma doença. Mas não devemos ter esta mentalidade! Por exemplo, se formos a um sitio que não tenha sofrido investigação científica, e apanharmos uns poucos animais e o levarmos para o laboratório, muito provavelmente iremos encontrar vírus e doenças que ainda não tenham sido registadas, mas nem sempre estas são prejudiciais para nós. Temos que estar mentalizados que a maioria destas doenças são transmitidas ao ser humano, não por culpa dos animais, mas sim do próprio homem. Se tivermos cuidados de higiene e se soubermos, muitas das vezes, o que estamos a comer, grande parte destas doenças não são transmitidas para nós. O caso do novo coronavírus, foi transmitido á espécie humana devido á falta destas condições e pensamentos.

Contrariamente, também haverá uma aproximação, em certos sítios como a África, em que as pessoas aproximam-se aos animais devido á sua cultura, e principalmente para se alimentarem. Mas não se deve deixar de pensar que pode-se correr certos riscos. Também muitos animais que estão em parques protegidos, poderão ser alvos de caça, pois com esta crise que se começa a sentir, e por falta de turismo, os parques não têm fundos para pagar a seguranças

Para concluir, só tenho a dizer: “Não culpem os morcegos!”

[Artigo de opinião] Muita da informação aqui apresentada foi falada na reunião que houve sobre a biodiversidade e o COVID-19, onde estiveram presentes o ecólogo Rúben Oliveira, Tiago Carrilho do Jardim zoológico de Lisboa, e a JRA Freelancer Joana Pedro, que nos falaram acerca destes temas.

 

Alunos envolvidos no projeto: Tiago Rocha

Escola: Escola Secundária de São Pedro do Sul

Data: 23.04.2020

Partilha esta reportagem em