O Montado. Um património natural a preservar

PIAS-4.10-4-300x225

No sul do nosso país o Montado é uma paisagem dominante.

Com o objetivo de descobrir o que sabem os alunos do agrupamento nº2 de Serpa sobre este património natural local, os estudantes do Curso Profissional de Técnico de Gestão do Ambiente deste estabelecimento de ensino realizaram um estudo, em que elaboraram, e aplicaram, inquéritos adaptados aos diferentes ciclos de ensino, segundo, terceiro e secundário. Responderam 78% dos alunos do 2º Ciclo (50), 84% dos alunos do 3º Ciclo (128), e 89% dos alunos do ensino secundário (227). Os mesmos alunos apuraram os resultados desta investigação, trataram-nos a apresentaram-nos à comunidade escolar.

Apesar dos inquéritos não serem exatamente iguais para os três níveis de ensino referidos, são várias a conclusões gerais possíveis de retirar deste estudo.

A maioria dos alunos não sabe que o Montado se define como um sistema agro-silvo-pastoril, seminatural, ou seja, que, tradicionalmente, aproveitavam-se os produtos silvícolas, das árvores, tais como, a lenha e a cortiça, praticava agricultura, particularmente de cereais, e a criação de gado, ovino, caprino e suíno. No momento presente, é escassa a prática da agricultura, e um dos tipos de gado mais comum passou a ser o bovino. A designação de seminatural prende-se com o facto de as árvores terem surgido espontaneamente, mas deste tipo de ecossistema subsistir graças à intervenção do Homem, que vai controlando os matos, permitindo o crescimento do estrato herbáceo.

Apesar de desconhecerem estes factos, um número significativo de alunos sabe que as árvores características deste ecossistema são os sobreiros e as azinheiras, e tem ideia de que nele se podem desenvolver atividades como a criação de gado, alimentado pela bolota destas árvores e pelo pasto espontâneo, ou semeado, que nasce entre as árvores, a extração da cortiça dos sobreiros, o aproveitamento da lenha da azinheira, a caça e a apicultura.

Uma percentagem significativa dos alunos desconhece que os Montados podem ser mistos, com azinheiras e sobreiros, ou puros, contendo apenas uma destas espécies, bem como, que os Montados podem ser classificados de densos, ou abertos, consoante, respetivamente, o maior ou menor número de árvores que possuem por hectare.

Os alunos inquiridos afirmaram não saber que é proibido o abate destas árvores, e que esta proibição reflete uma preocupação relativamente à diminuição das áreas de Montado, em particular de azinho, bem como quanto à sua sanidade, dado que o número de árvores doentes e/ou mortas tem vindo a aumentar, e ainda à consciência da importância ecológica do Montado nas regiões onde está implantado.

Quanto à sua distribuição geográfica, os alunos de todos os ciclos de ensino sabem que o Montado existe noutros países mediterrânicos, em particular em Espanha, embora este não seja o único em que tal acontece, e também sabem que é na região sul do nosso pais, nomeadamente no Alentejo, que esta paisagem é mais comum.

Quando perguntados como interfere o gado neste ecossistema, muitos dos inquiridos responderam não saber, outros têm consciência que o gado tem efeitos positivos, nomeadamente, porque estruma o solo e come o mato, e poucos têm noção que o gado tem um efeito de pisoteio, em particular o bovino, que consiste na compactação do solo, facto que leva a uma grande dificuldade da infiltração da água no mesmo, contribuindo para a desertificação, e ainda que alguns animais pisam e partem as árvores mais pequenas, impedindo a regeneração natural das mesmas.

Relativamente às questões que inquiriam quanto à sustentabilidade do sistema Montado, a maior parte dos alunos desconhece que este, se gerido equilibradamente pelo Homem, é completamente sustentável, uma vez que as atividades nele desenvolvidas são compatíveis com a manutenção das árvores e, consequentemente, com a sobrevivência de todos os seres vivos a elas associados. No entanto as áreas de montado, principalmente as de azinho, comuns no concelho de Serpa, têm vindo a diminuir. A maioria ds inquiridos mostrou saber que o Montado não é um tipo de floresta sujeito a grandes incêndios, em particular a de sobreiros, dado o facto da cortiça ser um material que arde com dificuldade. Também a distância típica entre as árvores dificulta a propagação dos incêndios, em particular se o mato estiver a ser controlado pelo gado, ou mecanicamente. Os alunos desconhecem, no entanto, que o declínio da azinheiras e sobreiros parece ficar a dever-se ao aumento da incidência de doenças provocadas por insetos e/ou fungos, que se vêm aproveitando da maior vulnerabilidade que estas árvores têm vindo a demonstrar devido ao aquecimento global, que agrava o stress hídrico destas plantas. Também a irrigação, agora tornada possível pela barragem do Alqueva, tem aumentado a pressão sobre os Montados, uma vez que as culturas intensivas providenciam um retorno económico mais imediato para os proprietários.

Finalmente, os alunos que responderam a este inquérito revelaram não ter noção da importância ecológica deste sistema, enquanto suporte de vida dum vasto número de espécies, dos fungos às aves, dos insetos aos mamíferos, e enquanto fator muito importante na prevenção da desertificação do Alentejo. Estas árvores com as suas raízes fixam os solos, já de si pobres e pouco profundos, minimizando a erosão dos mesmos. As suas copas, desacelerando as gotas de chuva, que nesta região caiem em regime torrencial durante os meses de inverno, diminuem as águas de escorrência que transportam as partículas de solo, e potenciam a infiltração das mesmas, contribuíndo para o aumento do volume das águas subterrrâneas, preciosas no verão.

Após a análise destes resultados os alunos responsáveis por este estudo, dinamizaram atividades e sessões de esclarecimento junto dos seus colegas das turmas do oitavo, décimo primeiro e décimo segundo anos do agrupamento, no sentido aumentar os seus conhecimentos sobre este tema, sensibilizando-os para a importância da preservação deste património natural que existe na região onde habitam.

Autores:

Ângela Horta

Daniel Estrelo

Mais informações relativas aos inquéritos e atividades disponíveis em:

https://www.youtube.com/watch?v=Y-D-hhw1-NE;

https://www.youtube.com/watch?v=nX84QS7wfYo;

https://www.youtube.com/watch?v=MQ04BcZnfCw;

http://friendsofnature-montado.blogspot.pt/

 

Alunos envolvidos no projeto: Ângela Horta; Daniel Estrelo

Escola: Escola Sec. c/ 3º ciclo Gonçalves Zarco

Data: 02.06.2015

Partilha esta reportagem em