O Dia da Bolota

O "Dia da Bolota" foi celebrado no passado dia 10 de novembro pelos alunos da Escola nº4 (Fonte Joana) em Oliveira de Azeméis, orientados pelas professoras Sandra Costa, Paula Pinto e Olivia Miller.


 

 

Na véspera de S. Martinho, alunos curiosos de uma escola do 1º ciclo de Oliveira de Azeméis comemoraram o “Dia da Bolota”. Os pequenos cientistas reutilizaram alguns pacotes do leite escolar para fazer pequenos vasos e semearam bolotas oriundas de um carvalho-alvarinho (Quercus robur), que é uma quercínia autóctone, localizada na Escola Comendador António da Silva, em Ul.

Estes alunos, conscientes do seu trabalho, procuraram colher as sementes de uma árvore adulta, em bom estado vegetativo e próximo do local onde se irá desenvolver. De acordo com o que conseguimos apurar, a escolha da data para realizar a atividade não foi ao acaso. Segundo as professoras responsáveis, o outono é a época de sementeira ideal para que a planta disponha do máximo de tempo possível para desenvolver o seu sistema radicular, permitindo-lhe obter água e os nutrientes de que necessita, para suportar um verão quente e seco.

Desta forma, estes jovens investigadores asseguraram o sucesso da “arborização”.

Agora é tratar com carinho, regar com regularidade e esperar que se desenvolva um carvalho grande e majestoso para que os filhos dos seus filhos poderem, no futuro, comemorar vezes sem conta o “Dia da Bolota”.

 

As Jovens Repórteres do Ambiente

Inês Tavares, nº11 (9ºB, Agrupamento de Escolas Soares Basto)

Carolina Valente, nº5 (9ºB, Agrupamento de Escolas Soares Basto)

 

Alunos envolvidos no projeto: Inês Tavares; Carolina Valente

Escola: Escola Secundária Soares Basto

Data: 17.11.2017

Partilha esta reportagem em