Nada se perde, nada se cria, tudo se transforma

A empresa Corticeira Amorim iniciou a exploração de cortiça em 1870 e uma das empresas pertencentes a este grupo - a Amorim Cork Composites - está localizada em Santa Maria da Feira e tem como objetivo a transformação e reutilização dos desperdícios gerados pela empresa produtora das rolhas de cortiça.


A cortiça, proveniente do sobreiro, espécie autóctone e árvore nacional de Portugal, está essencialmente situada na bacia do mediterrâneo e em Portugal na zona compreendida entre o Alentejo e o Algarve.
O montado, constituído maioritariamente por sobreiros, ocupa cerca de 736.000 hectares do território nacional sendo benéfico para o ambiente, visto que, por cada hectare existente, absorve 14 toneladas de dióxido de carbono combatendo as alterações climáticas.

Img.1 A cortiça é um material 100% natural, reciclável e impermeável.

Img.1 A cortiça é um material 100% natural, reciclável e impermeável.

A extração da cortiça é realizada manualmente por agricultores especializados, para não danificar a árvore. O descortiçamento é feito a cada 9 anos, a partir do momento que o sobreiro atinge os 25 anos de idade.
A Corticeira Amorim, fundada há 146 anos, diverge em quatro ramos que se distinguem por diferentes funções ligadas à arte corticeira.
A Amorim Cork Composites, uma dessas empresas, reaproveita os desperdícios resultantes do fabrico das rolhas de cortiça. Estes, por sua vez, formam aglomerados e granulados que são reutilizados, mantendo as características originais da cortiça.

Img. 2 Rolo de folha de cortiça

Img. 2 Rolo de folha de cortiça

A crescente procura desta matéria-prima 100% natural deve-se, entre outras razões, ao facto de apresentar uma boa capacidade de isolamento térmico e acústico, ser impermeável, ser hipoalergénica e apresentar uma combustão lenta. Por isso está presente em vários componentes mecânicos e aeroespaciais.
É de salientar, a utilização crescente deste material em diversos setores ligados ao design, imobiliário, decoração, utensílios quotidianos, vestuário, desporto e até na engenharia aeroespacial.

 

Alunos envolvidos no projeto: Bruna Silva; Francisco Lopes; Lisa Figueiras; Maria Duarte; Martim Teixeira; Rita Oliveira; Tiago Soares; Duarte Belo; Ruben Gonçalves

Data: 06.12.2016

Partilha esta reportagem em