Monte do Areeiro, mais do que uma simples herdade

O Monte do Areeiro é uma herdade localizada em Coruche, pioneira na setor do turismo rural no concelho, que alia a tradição ribatejana e a exploração do montado e da floresta à inovação relativamente ao conforto urbano e à sustentabilidade, de forma certificada.

A herdade com cerca de 800 hectares está classificada pelo ICNF (Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas) como turismo de natureza, sinónimo de boas práticas ambientais e de uma localização valorizada quer a nível natural, quer a nível paisagístico.

O montado, a grande riqueza da propriedade, é constituído maioritariamente por sobreiros, que valeram ao “Monte do Areeiro” o primeiro lugar no concurso de “Melhor Cortiça do Ano 2014” da Associação de Produtores Florestais do Concelho de Coruche e Limítrofes (APFC). Segundo o proprietário, José Tavares da Silva, o segredo do sucesso é o trabalho com paixão, a que se juntam boas práticas como a escarificação do terreno, isto é, a lavragem do solo para que areje, a proteção dos sobreiros dos animais e o estabelecimento de um raio de cinco metros em que não se cultiva nada à exceção do sobreiro. A estas medidas, está aliada a preocupação relacionada com a gestão eficaz do montado, sendo o certificado de floresta sustentável atribuído aos sobreiros pelo comité português da Forest Stewardship Council (FSC).

O turismo rural é a principal atração da herdade, composta por 3 pequenas casas, cujo os nomes “Perdiz”, “Coelho” e “Javali” remetem para a fauna da região. As casas seguem a traça tipicamente ribatejana onde, segundo  José Tavares da Silva, todos os detalhes foram pensados ao pormenor. O projeto pioneiro no concelho foi implementado com o apoio de fundos comunitários no âmbito do programa LEADER +.

A herdade aposta num “segmento de luxo e com um conceito diferente e inovador”, onde os preços por noite rondam os 150 euros, sendo que a empresa investe os lucros da atividade hoteleira na sustentabilidade da herdade. O elemento de diferenciação em relação a outras herdades é a gestão sustentável tanto a nível económico como ambiental. Uma parte considerável dos lucros é investida em melhorias no espaço, nomeadamente no que diz respeito à preservação dos ecossistemas. Alguns exemplos de intervenções frequentes são a reintrodução de espécies selvagens nos ecossistemas da herdade, quer em sentido literal, quer através de pinturas em diversos espaços interiores.

O “Monte do Areeiro” oferece aos seus hospedes atividades como a observação de espécies autóctones, passeios de balão, atividades equestres, pesca, entre outras.

This slideshow requires JavaScript.

 

Alunos envolvidos no projeto: Catarina Semedo Oliveira; Joana Torres; Manuel Farias; Miguel Carvalho; Nelson Gaspar

Data: 11.04.2019

Partilha esta reportagem em