Juntos pelo Lince-Ibérico

O Lince Ibérico é uma espécie que se encontra criticamente em vias de extinção. Esta ameaça resulta da falta de alimento e da destruição do seu habitat, principalmente, por ação do homem.


O Lince Ibérico (Lynx pardinus) pode pesar, em média, entre 8Kg e 14 Kg e medir entre 80 cm e 100 cm. O lince é carnívoro, a base alimentar é o coelho-bravo, cuja espécie tem registado uma taxa de mortalidade não natural elevada, resultante da destruição de habitats e do abandono da agricultura tradicional. Esta é umas das razões pelas quais o Lince se encontra ameaçado. Contudo, a dieta alimentar do lince inclui outras carnes, nomeadamente, codorniz e borrego.

A nível social, o Lince Ibérico é solitário e territorial. As crias são amamentadas nos primeiros 8 meses, permanecem com a progenitora até aos 20, altura em que se tornam independentes e abandonam a família.

O lince Ibérico atinge a maturidade sexual a partir dos 2/3 anos. A época de acasalamento decorre entre os meses de janeiro e fevereiro. Depois de um período de gestão que pode durar entre 9 e 11 semanas nascem, em média, 3 crias. Esta espécie predomina em bosques, matas mediterrânicas densas e matagais localizados na Península Ibérica.

No jardim Zoológico de Lisboa encontra-se, atualmente, Azahar, uma fémea que foi intervencionada a nível do sistema reprodutor devido a uma doença e cujos órgãos serviram, posteriormente, para estudo. A Azahar é um dos exemplos das 3 missões que o Jardim Zoológico procura desempenhar…

O Jardim Zoológico de Lisboa trabalha na preservação das espécies, bem como na defesa dos seus habitats, através de iniciativas como a eleição do animal do mês. Em março deste ano, o Lince Ibérico foi o eleito. Desta forma, os visitantes quer do Jardim Zoológico quer do site ou das redes sociais ficaram a conhecer melhor as características do animal.

 

Alunos envolvidos no projeto: Márcia Capinha; Inês Galvão ; António Coito ; Isabel Vidigal ; Duarte Abreu

Data: 15.03.2019

Partilha esta reportagem em