Importância de planear a utilização da água

O aumento do consumo de água agravou os problemas de gestão dos recursos hídricos. Ao pensar no tema que escolher para realizar este trabalho escolhi falar sobre a água, um bem essencial à vida de todos nós. A gestão da água levanta várias questões. Quais os principais problemas relacionados com a utilização da água? Que soluções podem ser adotadas? Qual a importância da preservação dos recursos hídricos e que instrumentos são utilizados? A estas perguntas, irei responder neste artigo. Palavras-chave: água, ambiente, poluição, população, qualidade.


A gestão da água levanta várias questões. Quais os principais problemas relacionados com a utilização da água? Que soluções podem ser adotadas? Qual a importância da preservação dos recursos hídricos e que instrumentos são utilizados? A estas perguntas, irei responder neste artigo.

 

Palavras-chave: água, ambiente, poluição, população, qualidade.

 

Sendo a água um recurso indispensável à vida e um fator condicionante das atividades diárias, importa, cada vez mais, que se faça uma gestão adequada da sua utilização continuando a garantir a sua boa qualidade para satisfazer as nossas necessidades. Em Portugal, tem sido desenvolvido um trabalho de inventariação e planeamento da gestão de recursos hídricos, através dos seguintes planos:

  • Plano Nacional da Água (PNA), que abrange o país.
  • Planos de Gestão de Região Hidrográfica (PGRH), abrangendo as bacias hidrográficas e as barragens.
  • Planos específicos de Gestão das Águas de domínio territorial e setorial.

–  Programa Nacional para o Uso Eficiente das Águas (PNUEA);

– Estratégia Nacional para os Efluentes Agropecuários e Agroindustriais (ENEAPAI);

–  Programa Nacional de Barragens (PNB);

– Plano Estratégico de Abastecimento de Águas e de Saneamento de Águas Residuais (PEAASAR).

 

g1

Os principais problemas que afetam a qualidade das águas devem-se ao aumento do consumo e à poluição das águas. As maiores fontes de poluição são os efluentes domésticos, os efluentes industriais não tratados despejados para rios, os fertilizantes e inseticidas utilizados na agricultura que se dissolvem com a água infiltrando-se posteriormente no solo.

A pecuária moderna e a avicultura com os seus dejetos, substâncias químicas das rações, detergentes das lavagens das pocilgas, estábulos e aviários, são lançados nos efluentes, contaminando também as águas superficiais e subterrâneas.

Existem ainda outros problemas que fazem diminuir as reservas hídricas; como a desflorestação que deixa o solo desprotegido e faz com que a água não se infiltre; a eutrofização, como processo que resulta da presença de algas que consomem o oxigénio das águas, entre outros.

Em Portugal, o desperdício de água ainda é elevado, o que é preocupante. Cerca de 41% da água disponível é desperdiçada e verifica-se que a agricultura é um dos setores com maior desperdício.

lol

 

A poluição da água é um dos maiores perigos para a saúde, ao estar poluída, causa sérios problemas. Microorganismos, como bactérias, desenvolvem-se naturalmente na água e causam doenças nos seres humanos.

Febre tifóide, hepatites, diarreia são exemplos de doenças causadas por vírus na água. Estas doenças são perigosas para os humanos e são responsáveis por quase 60% da mortalidade infantil no Mundo, principalmente em países em desenvolvimento, que não possuem uma rede boa de tratamento de água.

Tem-se verificado um aumento da qualidade da água, o que é realizado graças ao tratamento processado. Esta melhoria reflecte o controlo e rigor no cumprimento das leis exigentes impostas por autoridades ambientais.

A construção de grandes suportes de armazenamento de água em Portugal – barragens, é importante à variação da distribuição da precipitação ao longo do ano, designadamente em períodos de seca. Esta importância verifica-se mais no Sul do país onde o clima é mais seco no Verão devido à maior insolação nessa região, e as disponibilidades de água são menores. A maior disponibilidade de água aumenta a capacidade de produção dos agricultores e é um fator de desenvolvimento para com as regiões.

xd barragen

Fig.3 – Armazenamento das Barragens                         Fonte: Correio da Manhã

É fundamental que a água seja tratada antes de ser devolvida à Natureza ou às populações e este é o trabalho de uma ETAR e uma ETA.

Esta rede de drenagem e de tratamento de águas residuais são locais importantes para a proteção e qualidade dos recursos hídricos. Porém, acontece que o aumento da população tem complicado a capacidade da rede instalada.

É necessário investir na construção de mais redes e de promover ações de sensibilização para que as populações adiram a este serviço, como é o caso de Viseu em que neste ano 2016 foi inaugurada uma nova ETAR que servirá 100 000 mil habitantes, obra financiada pela EU.

etarFig. 4 – ETAR Viseu Sul     Fonte: cm-viseu.pt



É de extrema importância continuar a proteger este recurso mineral cada vez mais escasso e que é imprescindível à vida. Além disso, é constantemente ameaçado por fontes poluentes o que interfere na sua qualidade.

Além do alargamento das redes, existem outras medidas que podem contribuir para a preservação dos recursos hídricos:

  • Fiscalizar e criminalizar as empresas e pessoas poluidoras do lançamento de resíduos;
  • Melhoramento da agricultura de modo a proteger o ambiente;
  • Implementar medidas inovadores na área da preservação ambiental;
  • Dinamizar campanhas de educação ambiental nas escolas e nos agricultores.

 

Ações de sensibilização resolveriam parte desta problemática devido a muitas pessoas ainda desconhecerem esta realidade.

É urgente alterar hábitos que estão integrados no nosso dia-a-dia através de medidas a serem tomadas pela população:

  • Fechar a torneira quando não é necessária.
  • Não desperdiçar na lavagem de passeios e quintais.
  • Instalar torneiras com menor fluxo de água e de maior economia.
  • Entre outras…

 

A política assumida por Portugal em conjunto com a União Europeia da gestão planeada da água assume objetivos como:

  • Melhor distribuição e utilização da água;
  • Proteger, Requalificar e Conservar;
  • Colaboração Internacional – Carta Europeia da Água;
  • Gestão com os restantes setores do ambiente.

 

Depende de nós e todos temos um papel a desempenhar na preservação deste recurso.

 

Paulo Cardoso, Viseu, 27-02-2016

 

 

 

Alunos envolvidos no projeto: Paulo Alexandre Dias Cardoso

Data: 27.02.2016

Partilha esta reportagem em