Importância das Hortênsias na indicação do pH do solo na Agricultura Biológica

Sabias que o pH influi na produtividade de um solo? Por este aspecto pode dizer-se que a Biologia, a Geografia, a Geologia e a Química andam juntas no que diz respeito ao crescimento de plantas. Sabias que as hortências são usadas desde a antiguidade como indicadores da produtividade do solo, pois são ótimos indicadores da acidez/alcalinidade do solo? Mas como influi o pH do solo na coloração das plantas? As hortênsias são flores que se coloram, obedecendo ao pH do solo. É como se o pH fosse o estilista destas plantas. Hortênsias são flores muito belas que possuem uma característica única: a coloração desta flor depende do solo que a comporta. O pH produz as seguintes alterações: as plantadas em solos alcalinos (pH elevado) produzem as flores com coloração rosa, já as que se encontram em solo ácido (pH inferior) são responsáveis pelas flores azuis. Adicionando carbonato de sódio à terra pode-se conseguir flores multicoloridas. Para uma hortênsia ficar azul deve aumentar-se a acidez do solo. No entanto, é muito mais fácil mudar uma hortênsia de rosa para azul do que de azul para rosa. Além disso, tem-se mais controlo sobre as cores das hortênsias quando elas estão plantadas em vasos. Contudo, hortênsias brancas não podem ser alteradas para rosa ou azul.  Outras condições como temperatura podem também  influenciar, um exemplo são as hortênsias vermelhas que não se encontram em climas quentes. Outra característica que não pode ser alterada nas hortênsias é a tonalidade da sua cor.  Se a hortênsia adquiriu uma variedade de cor pálida, ela permanecerá assim por mais adubação ou alterações que faça no pH do solo. O mesmo vale para as de cores intensas. Além disso, só se consegue manter as cores desses variedades se as condições do solo estiverem adequadas. Na Escola Secundária Dom Afonso Henriques existe um projeto de Horta Biológica, e para que a mesma se torne mais produtiva resolveu-se testar o pH do solo para inferir sobre a necessidade de correção do mesmo. Com a ajuda de hidranjas, pretendeu-se determinar o pH dos solos da localidade tendo em conta vários locais de diferentes características (termas locais perto da margem do rio, solo da escola), e inferir sobre a produtividade dos mesmos.

 

fotos-1024x141

Análise ao pH do solo na Escola Secundária D. Afonso Henriques

Conclusão da pesquisa  Verificou-se que o solo da escola é ligeiramente ácido, devido porventura à proximidade da margem direita do rio Vizela, e também ao facto de a rocha mãe do solo ser de granito, rico em silicatos de alumínio, que confere o caráter ácido ao mesmo. Será necessária uma ligeira correção em virtude do tipo de plantações que lá se fazem e que requerem um pH neutro ou ligeiramente básico. Curiosidades Flores azuis – Para que a hortênsia produza flores azuis o solo deve ser ácido. Num solo rico em alumínio elas nascerão lindamente azuis, chegando ao violeta. Quanto mais alumínio se encontrar no solo onde está plantada a hortênsia mais escura será sua cor podendo nascer flores violetas. Se o solo é naturalmente alcalino, o cultivo em vaso pode ser uma boa ideia para o cultivo de hortênsia azul. Pode-se usar adubo para manter o pH baixo. Em vaso, será muito mais fácil controlar a mudança de cor da hortênsia, do que em canteiros. Outro método é adicionar matéria orgânica ao solo, como borras de café, cascas de frutas e vegetais, aparas de relva, etc. Este método também irá reduzir o pH do solo. A escolha de adubo também irá afetar a mudança de cor. Um adubo pobre em fósforo e rico em potássio é útil na produção de uma boa cor azul. É importante ter a água testada para que ela não contamine o solo. O pH da água não deve ser superior a 5,6. Flores rosas – Para que a hortênsia produza flores rosas o solo deve ser alcalino. Se se tem uma planta que produz flores azuis e se deseja que ela passe a produzir flores rosas, antes de mais nada, há que podá-la, eliminando a maioria das folhas (isto é necessário para eliminar o máximo possível do alumínio que a planta contém). Replanta-se num local com a terra preparada com uma mistura de 200 a 400 g de calcário dolomítico por m2. O calcário dolomítico é um corretivo para o solo. Quanto mais alcalino o solo ficar mais clara será a cor das flores, culminando em hortênsias brancas. Tipos de hortênsias Hydrangea macrophylla Este é o tipo de hortênsia mais popular. As plantas têm capítulos florais grandes e arredondados. A cor das flores pode ser alterada, à exceção das variedades brancas. A poda deve ser feita no verão, antes do mês de Agosto. No final do verão e no outono, as plantas criam botões que florescerão no ano seguinte. A poda da H. macrophylla de floração perene deve ser feita durante a época de dormência. Hydrangea macrophylla normalis Estas hortênsias têm uma forma mais solta e florescem em paisagem silvícola. Os capítulos florais são planos e compostos por pequenas flores férteis rodeadas por flores com pétalas maiores. A cor das flores pode ser alterada, à exceção das variedades brancas.  A poda é igual à anterior. Hydrangea quercifolia Esta hortênsia tolera solos arenosos. As flores são brancas, adquirindo, com o tempo, uma tonalidade cor de rosa. A folhagem assemelha-se a folhas de carvalho e as cores, no outono, são surpreendentes (vermelho, cor de laranja, amarelo). A poda é igual às anteriores. Hydrangea arborescens Os capítulos florais são muito grandes e tendem a inclinar-se depois de chuvas intensas. A poda pode ser efetuada em qualquer altura, exceto quando o arbusto tem botões de flores. Deve podar-se todos os invernos de forma a reduzir o tamanho geral do arbusto. Hydrangea paniculata As flores cónicas cobrem estas grandes plantas, que chegam a atingir os 2,5-3 metros de altura e largura. As flores brancas adquirem, com o tempo, uma tonalidade rosa. Esta é a única hortênsia que pode ser moldada para assumir a forma de uma árvore. A poda é igual à da Hydrangea arborescens e não é necessária a poda anual. Adaptado de http://www.bayergarden.pt/Garden-Care/Ornamentals-care/Plantacao%20de%20Hortensias Realizado por: Rafael Almeida nº10 10ºSE João Ramos nº7 10ºC Paulo Teixeira nº10 10ºC Bibliografia: http://www.endlesssummerblooms.com/design-and-grow/planting-and-care http://pt.wikipedia.org/wiki/Hydrangea http://siaram.azores.gov.pt/flora/infestantes/hortensia/1.html http://bolotasguardadas.blogspot.pt/2007/07/hortensia-hydrangea-macrophilla.html http://www.portaldojardim.com/pdj/2013/06/07/hortensias-hydrangea/ http://www.bayergarden.pt/Garden-Care/Ornamentals-care/Plantacao%20de%20Hortensias

 

Alunos envolvidos no projeto: Rafael Almeida; Paulo Teixeira; João Ramos

Escola: Escola Secundária Dom Afonso Henriques- Aves

Data: 12.07.2015

Partilha esta reportagem em