Greenfest, o local onde a novidade e a inovação são rainhas

Dezenas de expositores e de conceitos diferentes unidos pela inovação na área do ambiente e sustentabilidade.


O Centro de Congressos de Estoril torna-se pequeno para receber todos os que querem deixar a sua marca empreendedora num mundo ecológico, de respeito e cooperação para com a casa que é o Planeta Terra. Em pleno século XXI cada vez mais são os jovens que pensam, criam e desenvolvem ideias, que se transformam em oportunidades de uma vida. O GreenFest é o local apropriado para esses projetos saírem da gaveta.

Doggy Done

Sacos biodegradáveis para cães amigos do ambiente

Doggy Done, começou por ser um projeto nacional que desenvolveu filmes agrícolas a partir de material biodegradável.  De acordo com Sara Sofio, uma das funcionárias, a iniciativa substitui o plástico dos sacos de lixo para dejetos caninos por biopolímero (de amido) orgânico.
Ao longo de todo o processo de fabricação, nenhum organismo geneticamente modificado (OGM) é usado, sendo o produto 100% orgânico. Desta forma, o Doggy Done é um produto biológico metabolizado pela fauna e flora do solo com uma degradação máxima de 12 meses.
O projeto que até à data tem apenas venda online, tem como principal consumidor as autarquias.

 

Bee lellow

Palhinhas 100% biodegradáveis

Palhinhas comestíveis e aromatizadas são a nova aposta da Bee Lellow, que vai comercializar as palhinhas da marca Sorbos. O produto pode ser personalizado e o cliente decide o aroma, o sabor (lima, morango, limão, canela, gengibre, maçã verde ou neutro), a cor e tamanho, bem como o que pretende ver escrito nas palhinhas. É uma nova experiência e como são 100% biodegradáveis ainda contribuem para o combater à utilização de produtos plásticos de uso único. Nem as grandes marcas ficam indiferentes a este produto, a marca tem sido abordada por grandes grupos como a Heineken ou a Sumol Compal.
O Bee lellow, fundada por um grupo de jovens, já em 2015 tinha surpreendido o mercado com um novo conceito, o mel em saquetas, cuja qualidade foi reconhecida com o primeiro lugar numa competição da especialidade.
Como é possível confirmar estas duas marcas são dois exemplos de marcas que primam pela originalidade, pela inovação e são apenas dois exemplos bem demonstradores daquilo que podemos encontrar no Greenfest.

 

Quinoa de Portugal

Quinoa de Portugal está sediada e Barcelos

Quinoa de Portugal, assim se chama a única marca nacional a produzir quinoa.
Sediada em Barcelos, foi criada por 3 sócios, Filipe Figueiredo, Nuno Rodrigues e Filipe Carvalho, que são a cara e mão-de-obra da empresa. Nesta fase a produção destina-se sobretudo ao mercado interno, nicho de mercado explorado pelos fundadores, que deram conta desta lacuna no mercado e na produção nacionais.
A Quinoa, considerada um super alimento, é um dos mais ricos em nutrientes e um dos que fornece mais proteínas completas. A Quinoa tem um alto valor biológico e além disso, como não contém glúten, é indicada para substituir cereais, como por exemplo o trigo e pode ser consumida por qualquer pessoa.
O projeto é inovador e apesar da ambição de chegar mais longe, a Quinoa de Portugal quer crescer de forma equilibrada, para que possam preservar a identidade e continuar a praticar preços acessíveis aos consumidores.
A Quinoa de Portugal pode ser encontrada em loja especializadas, de nutrição e dietética, pois é objetivo da empresa manter uma relação de proximidade com os consumidores, para que sejam aconselhados e vejam as suas dúvidas esclarecidas.

Bean to Bar

Chocolate de cacau biológico

A sustentabilidade também passa pela valorização de produtos produzidos de forma mais natural e artesanal. A recuperação desta forma de produção, tendencialmente associada à cerveja ou ao queijo chegou agora ao chocolate.
A Bean to Bar resultou do facto de Fernando e Narjara gostarem de apreciar e desfrutar do chocolate produzido a partir dos melhores e mais aromáticos grãos de cacau, selecionados, puros e orgânicos.
O chocolate produzido na empresa deste casal, através de métodos de torragem e fermentação adaptados aos vários tipos de cacau, é composto essencialmente por massa e manteiga de cacau, contém entre 50 e 100% de cacau e os aditivos são reduzidos ou mesmo inexistentes.

 

Alunos envolvidos no projeto: Daniela Gonçalves; Rúben Matos; Filipa Murta; Jéssica Coutinho; André Filipe

Data: 03.10.2017

Partilha esta reportagem em