Como avaliar a qualidade das águas do Caima?

Como avaliar a qualidade das águas do Caima?

Desde que tomámos conhecimento dos problemas que padecem as águas do rio Caima, começámos a pensar na melhor forma de poder avaliar até que ponto poderão a interferir com o funcionamento dos seus ecossistemas.

Afinal de contas, estamos no 10º ano do curso de ciências e tecnologias e somos muito curiosas e, por isso, com ajuda do nosso professor de Biologia e Geologia, começamos a pensar como seria interessante se pudéssemos encontrar um método simples para saber se as suas águas estarão a ser prejudicadas pela atividade humana.

Assim, no passado dia 8 de fevereiro, deslocámo-nos ao Centro de Ecologia Funcional da Universidade de Coimbra para conversar com o grupo de investigadoras que está a realizar um trabalho sobre a importância da ação dos microrganismos nos rios e ribeiros na decomposição de matéria orgânica.

Este grupo, sob a orientação da Dra. Cristina Canhoto, tem vindo a realizar um conjunto de investigações relativas à ação de fungos e bactérias, assim como larvas aquáticas de insetos, sobre a decomposição de folhas de árvores em ribeiros localizados na zona centro do país.

Nesta visita, pudemos visitar alguns dos laboratórios do Centro, entre os quais o Freshwater Ecology Lab, e de conhecer algumas das investigações que estavam a decorrer sob o domínio das investigadoras Ana Lúcia Gonçalves e Sara Simões.

Mas o nosso principal objetivo foi a recolha de informação para elaborar um protocolo simples que nos possa vir a ajudar na avaliação da qualidade das águas do rio Caima para, assim, podermos vir a concluir se há ou não impacto da ação humana sobre a qualidade das águas do Caima.

A visita foi muito importante pois podemos esclarecer todas as dúvidas que tínhamos acerca da realização do projeto e ficámos muito entusiasmadas com a forma como o grupo de investigação se disponibilizou para nos ajudar.

Foto 1 – A nossa JRA Raquel Martins com o grupo de investigação do Centro de Ecologia Funcional da Universidade de Coimbra. Da esquerda para a direita: Dra. Ana Lúcia Gonçalves, Raquel, Dra. Sara Simões e Dra. Cristina Canhoto

Foto 2 – A investigadora Ana Lúcia Gonçalves no Freshwater Ecology Lab na câmara de fluxo laminar, onde se realizam procedimentos em ambiente esterilizado

Foto 3 – A investigadora Sara Simões junto no Freshwater Ecology Lab, junto do sistema de agitação para oxigenação da água dos balões de Erlenmeyer onde se encontra a decorrer uma atividade experimental

As JRA da EBS Ferreira de Castro

Mariana Santos e Raquel Martins

 

Alunos envolvidos no projeto: Raquel Martins, Mariana Santos

Data: 25/02/17

Partilha esta reportagem em