A Luta contra as Alterações Climáticas

Na minha opinião, a luta contra as alterações climáticas é muito importante e impossível de ser adiada visto que estão a prejudicar todos os seres vivos e respetivos ecossistemas. Assim, estamos todos envolvidos nesta luta e queremos ajudar o meio ambiente, sem destruir ecossistemas, famílias e espécies. Partindo do princípio de que há informações suficientes e que se trata de uma questão de escolha, como por exemplo, ter um carro topo de gama e ir fazer compras de produtos embalados em plástico, ou ter um carro mais modesto e comprar de forma mais ecológica, está nas nossas mãos o poder da mudança.


A agricultura convencional devia ser substituída pela agricultura biológica, visto que esta não usa fertilizantes nem pesticidas; no entanto, os produtos biológicos não são tão procurados devido ao elevado preço que não permite acesso a todos os portugueses.

Se não se diminuir a emissão de gases para a atmosfera, o nível do mar irá subir e assim cidades junto ao mar poderão inundar, assim como, lagos e rios podem secar, algumas zonas onde há precipitação com frequência poderão tornar-se mais quentes e secas; as reservas de água potável para consumo, agricultura e produção de alimentos, poderão diminuir e certos fenómenos climáticos, como furacões, tornados e tempestades, que são causados por alterações climáticas, serão mais frequentes e de nível mais intenso. A ausência de precipitação poderá aumentar a seca, prejudicando as colheitas e com isto poderá ocorrer a extinção de muitas espécies animais e vegetais.

Ainda no meu ponto de vista, e cada pessoa, deve fazer o possível para que tudo isto que prevemos dentro de poucos anos, nunca aconteça, e para isso devemos poupar água, por exemplo, no banho, enquanto ensaboamos o corpo fechar a torneira e ter um balde na banheira para aproveitar a água enquanto não aquece e usá-la no jardim ou a lavar o carro e fechar a torneira enquanto se escova os dentes.

Não se deve abrir o frigorífico de cinco em cinco minutos, pois perde-se imensa energia com esse hábito; assim, o frigorífico ou a arca congeladora deve-se abrir apenas quando necessário e pensar bem antes de o fazer. Também é preciso poupar luz, desligando os candeeiros nos locais onde não há gente, o computador quando não se está a usar e nunca deixar os eletrodomésticos ligados, incluindo no “standby”.

Deve-se usar meios de transporte públicos,  veículos elétricos, andar mais a pé e de bicicleta e menos de carro movidos a combustíveis fosseis , para diminuir o número de gases tóxicos para a atmosfera.

Todas estas medidas devem ser tomadas por todos, mas principalmente por nós, jovens, porque nós somos o futuro, e só nós podemos mudar.

 

Alunos envolvidos no projeto: Francisco Batalha

Escola: Escola Básica de Mafra

Data: 15.10.2019

Partilha esta reportagem em