A grande batalha: Orangotangos vs. Óleo de Palma

Por quanto mais tempo iremos deixar que morram orangotangos, para consumirmos certos produtos?
Todos aqueles produtos como os cereais, os gelados e a margarina são feitos com óleo de palma e isso traz inúmeras consequências para os orangotangos.

O óleo de palma é muito procurado pela industria alimentar.

Florestas tropicais com tamanho equivalente a 300 campos de futebol são devastadas para se converterem em plantações de óleo de palma. Estão por todo o planeta a ameaçar o meio-ambiente, especialmente na Indonésia e na Malásia – locais onde os orangotangos, em vias de extinção, vivem. Depois de uma plantação estar estabelecida, os orangotangos tendem a usá-la como lar e, como são considerados uma “praga agrícola” para a indústria, são brutalmente mortos!! Esta desflorestação está a levar muitas espécies à extinção entre as quais os tigres, os rinocerontes, os leopardos, os primatas e os orangotangos, só nestas duas últimas décadas cerca de 50.000 orangotangos morreram.

Mas, este óleo não pode ser substituído por outro porque: “Se você deixar de produzir óleo de palma, outro óleo terá de ser produzido em outro lugar. Então, em vez de prejudicar os orangotangos, você vai ameaçar ursos, ou onças. Você simplesmente joga o problema para outro lugar.” disse Erik Meijaard (biólogo especialista no estudo da floresta e da vida selvagem).

Como não existe forma de acabar com a produção do óleo, podemos produzi-lo de uma forma sustentável. Para além desta solução existem pequenas coisas que cada um de nós pode fazer no seu dia a dia como: cozinhar sem o óleo de palma; ler as letras pequeninas de todos os produtos antes de os comprar; lembrar-se que o consumidor é o rei, por isso se deixarmos de comprar, eles deixam de produzir; assinar petições; fazer manifestações.

Por fim, mas não menos importante podemos reduzir o consumo de produtos como por exemplo: oreos; kit kat; coca-cola; colgate; mars; pringles; fanta; mcdonalds; smarties.