A Compostagem na nossa vila da Benedita

O que é a compostagem? A compostagem é um processo biológico através do qual os microrganismos transformam a matéria orgânica (folhas, papel, restos de fruta e hortaliças) numa substância semelhante ao solo, à qual chamamos de composto.


Na nossa vila de Benedita, esta grande atividade começa pelos mais pequenos da nossa comunidade.
Em primeiro lugar, para que a Compostagem decorra da melhor forma, é fundamental ter a maior diversidade de resíduos possível, numa proporção igual de verdes e castanhos (os resíduos que podem ser compostados são, normalmente, classificados em “verdes” e” castanhos” conforme o teor de humidade e a proporção de nutrientes). Também não nos podemos esquecer que existem materiais que não podemos utilizar para fazer compostagem: carne, peixe, ovos e dejetos de animais. Este composto, rico em nutrientes, melhora o crescimento das plantas, relvados e jardins.

Em segundo lugar, o uso do composto promove a melhoria das condições do solo em termos de estrutura, porosidade, fertilidade, capacidade de retenção da água, arejamento e atividade microbiana. É uma ótima alternativa aos fertilizantes químicos e permite reduzir a quantidade de resíduos que vão parar aos aterros ou incineradoras.
Para realizar a compostagem é necessário colocar o material biodegradável no compostor, alternando as camadas de resíduos verdes com as camadas de resíduos castanhos. A última camada de todas, que fica no topo, deve ser de resíduos castanhos para disfarçar os odores do material verde.
Cada vez que colocamos uma camada de resíduos devemos regá-los, para que a oxigenação e a formação do composto seja mais rápida.
O produto final deverá estar pronto entre 6-12 meses. Antes de ser utilizado, o composto deve estar cerca de duas a três semanas em repouso.
Também existem alguns fatores que podem influenciar este processo nomeadamente a temperatura, que deve situar-se entre os 60 e os 65ºC, devendo medir-se periodicamente; o arejamento pois sem oxigénio os microrganismos não conseguem respirar e, por conseguinte, não conseguem realizar a compostagem, daí que seja necessário revirar a pilha de resíduos orgânicos para o arejar; e a alguma humidade para que os microrganismos possam atuar eficazmente.

Na nossa vila, este projeto foi adotado no Centro Escolar da Benedita, no intuito de sensibilizar os mais novos para o que é a compostagem. Construído a partir da reutilização de paletes de madeira, o compostor desta escola armazena o composto constituído pelas folhas dos carvalhos da escola e pelos restos de relva e vegetação cortada, sendo por vezes lá depositado também caroços de fruta dos alunos.
Em conversa com uma professora, ficámos a saber que o empenho atribuído a este projeto não é o desejado, no entanto, pretende-se que ocorram mais iniciativas a favor do mesmo.

Concluindo, a compostagem é um processo bastante benéfico pois para além de contribuir para o enriquecimento do solo e crescimento das plantas também promove a sustentabilidade através da reciclagem de resíduos orgânicos.

Webgrafia
http://www.ambisousa.pt/pt/projetos/compostagem-domestica/
https://www.deco.proteste.pt/casa-energia/manutencao-casa/dicas/compostagem-caseira-faca-o-seu-proprio-fertilizante

Será que sabia isto sobre a compostagem? Confira

 

Alunos envolvidos no projeto: Mara Zacarias; Maria Fonseca; Marta Ferreira; Sofia Lourenço

Escola: Externato Cooperativo da Benedita

Data: 21.01.2020

Partilha esta reportagem em