Surpresas com consequências desastrosas

Em janeiro de 2017 dezenas de milhares de surpresas de ovos Kinder deram à costa na pequena ilha de Langeoog, na Alemanha, contribuindo para o aumento de um dos maiores problemas ambientais a nível mundial.


O lixo marinho é um problema ambiental que tem vindo a tornar-se cada vez mais preocupante a cada dia que passa. Para se ter uma noção: em 2004, um estudo em águas marinhas permitiu concluir que as amostras de água do mar continham seis vezes mais plástico que plâncton e os números têm continuado a subir desde então.

Ovos Kinder na praia de Langeoog (fonte Folha de S. Paulo http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/48578-praia-coberta-de-kinder-ovos)

Os oceanos cobrem cerca de 70% da superfície do nosso planeta e, a cada ano, aproximadamente 10 milhões de toneladas de lixo acabam precisamente nesses mesmos oceanos. Este lixo é composto por materiais sólidos fabricados ou transformados, como por exemplo, plástico, vidro, metal ou madeira, sendo o principal responsável por esta grande quantidade de resíduos, o plástico, nomeadamente, os microplásticos. Os microplásticos podem ter origem na degradação em pedaços sucessivamente mais pequenos de qualquer tipo de objeto que inclua plástico, ou podem estar contidos em diversos artigos que consumimos, como os cosméticos, os dentífricos e outros produtos de higiene pessoal.

O presidente da autarquia de Langeoog, Uwe Garrel, preocupado com o impacto ambiental provocado pelos ovos Kinder, que seguiam para a Rússia quando, e se perderam, devido a uma forte tempestade, caiu do navio e foi dar à costa numa das praias desta ilha alemã, pediu para que as crianças da ilha levassem para casa quantos brinquedos quisessem.

Cadáver de albatroz juvenil com morte causada por ingestão de plástico – Fonte (http://www.theturnips.net/destruction-media/2017/10/1/plastic-the-indestructible-destroyer)

Toda esta situação é preocupante devido às graves consequências que pode ter, como, por exemplo, a ingestão dos brinquedos por animais marinhos.

O desastre gerou comoção nas redes sociais, não devido à preocupação ambiental, mas por inveja, uma vez que “não é todos os dias que se encontra ovos Kinder na praia”. As pessoas ainda desconhecerão os resultados catastróficos que o lixo marinho provoca e, infelizmente, isso é algo que não se tem verificado, como comprova esta situação.

Os investigadores alertam para diversos impactos do lixo marinho, quer a nível estético, como económico, ou, até mesmo, social.

Quando estes detritos viajam milhares de quilómetros, devido à ação das correntes marítimas, das ondas, dos ventos e da chuva, podem acabar nas costas, o que cria diversos problemas, na medida em que serão gastos milhões de euros a limpar as zonas costeiras, pois ninguém quer estar numa praia que se encontre suja, afetando o turismo e, consequentemente, a economia local.

Por outro lado, este lixo também é um problema quando se acumula à superfície, na coluna de água ou no fundo dos oceanos,

Foto ilustrativa de lixo marinho na Praia do Norte – Nazaré (março 2017)

prejudicando os navios, por exemplo, ao danificar as hélices, o que afeta a atividade pesqueira, o turismo e o comércio, e os animais marinhos que correm constantemente perigo de morte por ingestão destes materiais, o que é um risco não só para eles, como também para os outros seres vivos, como nós, que se alimentam desses mesmos animais.

Será importante que a humanidade perceba que não pode destruir o ecossistema em que vive sem se preocupar minimamente com isso, todos os seres vivos irão poder viver em harmonia.

 

 

 

Alunos envolvidos no projeto: Telma Santos

Data: 06.03.2018

Partilha esta reportagem em