A rede natura 2000 é a principal diretiva a atuar em Portugal Continental com o objetivo de proteger e conservar vários habitats e aves.

natura1

O território da Serra da Lousã é abrangido pela Rede Natura 2000 a fim de preservar habitats onde as espécies autóctones são o Carvalho-Roble (Quercus robur), o Carvalho-Negral (Quercus pyrenaica) e o Castanheiro (Castanea sativa). No entanto, com o avanço do tempo estas vêem o seu território a ser dominado pela Acácia Mimosa (Acacia Dealbata) e pelo Eucalipto (Eucalyptus globulus).A rede natura 2000 é uma rede ecológica para o espaço comunitário da União Europeia que tem como objetivo promover a biodiversidade através de ações específicas de gestão e conservação da flora, fauna e habitats naturais a longo prazo. Resulta de duas diretivas, a diretiva aves e a diretiva habitats, e corresponde a duas zonas, com finalidades distintas. As Zonas de Proteção Especial (ZPE) (neste momento 31) são zonas criadas ao abrigo da Diretiva Aves, de forma a garantir a preservação das espécies de aves, os habitas e também das espécies de aves migratórias; as Zonas Especiais de Conservação (ZEC) (60 zonas) criadas ao abrigo da Diretiva Habitats, cujo objetivo é contribuir para assegurar a biodiversidade, através da conservação dos habitats naturais e dos habitats de espécies de flora e fauna selvagens.

“Em Portugal a Guerra da Acácia está perdida”, Paulo Tenreiro.

“Em Portugal a Guerra da Acácia está perdida”, Paulo Tenreiro.

Apesar do seu estatuto de conservação, segundo Paulo Tenreiro, vigilante da Natureza do ICNF, existem atividades que não respeitam muitas das regras que devem ser obedecidas nestes territórios. O exemplo concreto disso são os desportos como o Motocross e o BTT que geram a poluição residual, que é um sério problema para a ecologia local, nomeadamente ao nível da contaminação das águas (devido aos derrames de óleo) e da atmosfera (resultante da libertação de gases).Também é uma área de conservação de animais ribeirinhos como o Lagarto-de-água (Lacerta schreiberi) e a Salamandra-Lusitânica (Chioglossa lusitanica), visto que é uma zona onde a água é um recurso natural abundante.

 

Autores, Carla Mesquita; Duarte Belo; Inês Amado; Miguel Santos; Sónia Silva

X