Poderá Ideonella Sakaiensis contribuir para a diminuição da poluição?

Poderá Ideonella Sakaiensis contribuir para a diminuição da poluição?

image_3693e-Ideonella-sakaiensis

Ideonella Sakaiensis

Atualmente o comportamento inadequado do ser humano face à reciclagem revê-se nas lixeiras, aterros e que consequentemente leva á acumulação de resíduos nos rios e oceanos, sendo a sua maioria plásticos. É certo que é preciso reduzir o consumo destes plásticos uma vez que são derivados do petróleo, afectando toda a vida animal e vegetal de um ecossistema devido à sua constituição de hidrocarbonetos, mas de que modo a Ideonella Sakaiensis pode solucionar este problema?

Ideonella Sakaiensis é uma bactéria, da família Comamonadaceae, capaz de decompor uma das variedades mais utilizadas de plástico, o polietileno tereftalato (PET). Como é possível tal decomposição? Esta bactéria necessita de absorver fontes de carbono, para tal quebra as ligações moleculares presentes neste plástico produzindo duas enzimas (moléculas biológicas que promovem reacções químicas) que quando rompidas são incorporadas no meio ambiente sem qualquer problema, decompondo-o.

Contudo existem desvantagens. A Ideonella Sakaiensis ao “comer” o plástico acaba por gerar subprodutos tóxicos devido à sua derivação do petróleo. Teme-se que seres vivos que possam vir a alimentar-se desta bactéria sejam contaminados por toxinas que poderão ser transmitidas ao longo da sua cadeia alimentar.

Já existiam fungos capazes de decompor o PET mas estes apenas o faziam parcialmente ao contrário da Ideonella Sakaiensis que o faz totalmente. No entanto, apesar da decomposição através da bactéria durar apenas seis semanas, tendo em conta a desvantagem que esta apresenta e o desconhecimento da sua digestão não é possível afirmar que esta contribua para a diminuição da poluição mas sim para a atenuar.

(creditos de imagem: Shosuke Yoshida et al – http://www.sci-news.com/biology/ideonella-sakaiensis-bacterium-can-break-down-metabolize-plastic-03693.html )

Alunos envolvidos no projeto: Beatriz Monteiro; Jéssica Santos

Escola: Escola Secundária Dom Afonso Henriques- Aves

Data: 24/05/16

Partilha esta reportagem em