Os Geossítios e o turismo de mãos dadas

Os Geossítios e o turismo de mãos dadas

O turismo em Portugal continua a aumentar. No acumulado do primeiro semestre de 2016, o número de turistas superou os 8,5 milhões, algo nunca antes visto. O mês de Junho também foi o melhor desde que há dados, segundo os dados disponibilizados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Os turistas, cada vez mais, procuram Portugal como um destino a visitar, não só por lazer mas também para poderem fazer investigações geológicas nas belíssimas praias de Portugal.

Um Geossítio é um sítio geológico, um lugar de interesse particular para o estudo da geologia, geralmente tem características notáveis do ponto de vista científico, didáctico ou turístico.

Em Odemira, na freguesia do Almograve é possível observar na Praia da Foz dos Ouriços, um geossítio com Geossitiosaproximadamente 1900m2. É um local público que se encontra incluído no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.

O Geossítio da praia da Foz dos Ouriços teve uma avaliação de 8,5 ao nível científico, uma vez que o estilo de deformação associado à zona Sul Portuguesa é bem visível neste local. É possível observar o estilo de dobramento típico das zonas mais externas do orógeno Varisco, bem como a deformação associada às fases tardi-Variscas. É ainda possível evidenciar a sedimentação flyschóide que predominou durante o Carbónico no sul do que é hoje Portugal.

Existe tantos outros geossítios como o que podemos ver na freguesia do Almograve, mas com outro interesse geológico, como por exemplo, os blocos erráticos de Valdevez (Gerês), o granito de Lavadores (Gaia), os fósseis de trilobites da Pedreira do Valério (Arouca), as pegadas de dinossauros da Pedreira do Galinha (Serra de Aire), o pico de Ana Ferreira (Porto Santo), o algar do Carvão (ilha Terceira), a cascata do Pulo do Lobo (Mértola), o monumento das Portas de Ródão (Vila Velha de Ródão) ou o parque icnológico de Penha Garcia (Idanha-a-Nova) com rastos de trilobites.

Todos eles constituem o maravilhoso Património Geológico de Portugal que está de mãos dadas com o turismo e permanecerá assim por muito mais tempo.

Inês Português, Vila Nova de Milfontes, 30/01/2017

Alunos envolvidos no projeto: Inês Português

Data: 03/02/17

Partilha esta reportagem em